Pages Menu
Categories Menu

Posted in Esportes, Jogos Olímpicos

Olimpíadas 2016 – Brasil Garante a Festa

Olimpíadas 2016 – Brasil Garante a Festa

Com os Jogos Olímpicos se aproximando, o Matéria Escura trará uma série de artigos sobre a origem do evento, seu desenvolvimento ao longo da história e os esportes que farão parte dos Jogos de 2016 no Rio de Janeiro.

Os Jogos Olímpicos são um grande evento internacional que, a cada 2 anos trás para as arenas de competições atletas de diferentes nações e culturas. Os jogos se alternam entre os esportes de verão e de inverno, fazendo com que cada uma das competições ocorra a cada 4 anos. Em 2016 será a vez dos Jogos de Verão, que serão disputados no inverno do Rio de Janeiro que será, para muitos um dos jogos mais quentes já disputados.

Origem – A Grécia antiga é o berço dos jogos, que se realizavam na cidade de Olímpia. Estes jogos ocorreram do Século VIII a.C. até o Século V d.C. Depois disso, apenas no final do Sécuto XIX, em 1894, o Barão Pierre de Coubertin fundou o COI – Comitê Olímpico Internacional, que tornou-se o órgão dirigente do Movimento Olímpico. As ações e a estrutura do COI são definidas pela Carta Olímpica.

Imagem parcial do Templo de Hera

Imagem parcial do templo de Hera

A escolha das cidades sede nos dias de hoje envolve muito mais que os ideais olímpicos. A disputa para sediar os jogos transformou-se em uma verdadeira batalha para atrair a atenção mundial, não só para a cidade que sediará os jogos como também para seu país. Os custos envolvidos para a organização do evento são atronomicos e não existe garantia de que serão recuperados pelas cidades e países que abrigam o evento.

A abertura dos jogos segue um ritual que começa semanas antes da festa de abertura na cidade sede. A chama é iniciada em Olímpia – Grécia – em frente às ruínas do temple de Hera, onde tenta-se recriar a forma que seria utilizada na antiguidade. Depois disso a chama é transportada até o país onde está a cidade sede e percorre um caminho determinado pelos organizadores, até chegar ao estádio olímpico no dia da abertura dos jogos.

A festa de abertura tem alguns rituais que são seguidos como norma estabelecida na Carta Olímpica e foram estabelecidos em 1920 para os Jogos de Antuérpia. O inicio é o asteamento da Bandeira do País Sede e a execução do seu Hino Nacional. Depois seguem-se apresentações sobre a cultura do país sede e sua história. As aberturas tem ganho em complexidade e inovações com as cidade sede sempre tentando superar suas antecessoras.

Após as apresentações começa o desfile das delegações. A primeira delegação a desfilar é a da Grécia – berço dos Jogos Olímpicos. Seguem-se as delegações das diversas nações participantes até que a última a desfilar é a do país onde localiza-se a cidade sede.

Com os atletas que participaram do desfile no estádio são realizadas as cerimônias dos juramentos dos atletas e dos árbitros.

Os ideais do Barão de Coubertin estão refletidos nos juramentos feitos pelos atetas e pelos árbitros. Seu ideal era:

O mais importante nos Jogos Olímpicos não é vencer, mas participar,

assim como a coisa mais importante na vida não é o triunfo, mas a luta.

O essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem.”

O juramento dos atletas é o feito por um dos atletas do país anfitrião e é o seguinte:

Em nome dos competidores, prometo que participaremos nestes Jogos Olímpicos, respeitando e seguindo as regras que os regem, comprometendo-nos a um desporto sem dopagem e sem drogas, com o espírito verdadeiro do desportivismo, para glória do desporto e honra das nossas equipes.”

O juramento dos árbitros é feito por um dos árbitros do país anfitrião e é o seguinte:

Em nome de todos os júris e árbitros, prometo que cumpriremos as nossas funções durante estes Jogos Olímpicos com total imparcialidade, respeitando e seguindo as regras que os regem, em um espírito de desportivismo.”
Arcos Olimpicos sobre fundo com as cores de cada um deles (azul, amarelo, preto, verde e vermelho)

Logo Matéria Escura

Pin It on Pinterest

Shares
Share This