Pages Menu
Categories Menu

Posted in Viagens

Viena – Áustria – Mais que um Destino

Viena – Áustria – Mais que um Destino

Viena é a capital da Áustria e de um dos nove estados deste país europeu. É também a cidade mais populosa do país, tendo pelo menos 2,6 milhões de habitantes em sua região metropolitana (quase um quarto da população total do país).

Imagem do Centro de Viena

Centro de Viena – Próximo à Catedral

A capital austríaca ainda detém outros títulos, como a sétima cidade da União Europeia e a segunda cidade de língua alemã no mundo, sendo precedida apenas por Berlim. Sua importância se reflete nas organizações internacionais que ali tem sua sede, sendo as mais importantes a Agência Internacional de Energia Atômica e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, sendo também uma das quatro sedes da Organização das Nações Unidas.

Na história, Viena foi a capital imperial da Casa de Habsburgo, capital do Sacro Império Romano-Germânico, capital do Império Austo-Húngaro e uma das maiores cidades do mundo, até a Primeira Guerra Mundial. Depois disso, no entanto, perdeu cerca de um quarto de sua população.

Viena tem um grande parque arqueológico e é um reduto de pesquisadores e arqueólogos renomados. A região vem sendo habitada desde o Paleolítico, passando pela Idade do Bronze, do Ferro e chegando à atualidade sempre com presença humana. Os vienenses originais da atualidade são de origem celta, habitando a localidade desde cerca de 500 AC.

Os romanos chegaram a ocupar a região e, no século XIII, Viena esteve sob ameaça do Império Mongol. Na Idade Média, a cidade foi sede da dinastia Babenberg, sendo ocupada pela Hungria no século XV, passando por inúmeros fatos históricos desde então, mas sem nunca perder o encanto que sempre manteve, principalmente pelos grandes bailes, pela suntuosidade da Casa dos Habsburgo e pela aristocracia que sempre foi sua marca registrada entre os europeus.

Viena dos dias atuais – Viena mantém o passado vivo. São mais de 150 bailes de gala por ano, uma tradição que vem da época da realeza. A Saatsoper, uma fantástica casa de óperas, continua sendo frequentada pelos vienenses que, desde cedo, são acostumados com a boa e tradicional música clássica.Imagem de teclado de Piano e partitura

O centro antigo da cidade possui uma grandiosa diversidade de atrações turísticas, em que o visitante chega a sentir-se angustiado com a escolha dos melhores eventos, pois o grande erro da maioria dos turistas é dedicar pouco tempo na exploração dos eventos da cidade. Normalmente dedicam-se de dois a três dias para visita-la, imaginando se tratar de uma simples cidade “pequena e histórica”, mas em via de regra são surpreendidos pela quantidade de atrações de excelente qualidade e relevância.

Não podemos esquecer a viagem que pode ser feita pelo mundo das artes, com grandes museus e galerias, ou as apresentações dos Meninos Cantores de Viena, ou ainda os salões decorados e amplos dos palácios, a Catedral de Santo Estevão, os bulevares movimentados, onde podem ser encontradas inúmeras opções de compras.

Imagem da Palm House - Palácio de Schönbrunn

Palm House – Palácio de Schönbrunn

Como chegar – Não existem voos diretos que partam do Brasil, mas a capital austríaca pode ser visitada através de companhias que atendem as cidades brasileiras. Do aeroporto até a cidade existe o City Airport Transfer, um trem que faz o percurso em 16 minutos. Na saída do aeroporto existe um serviço de ônibus que leva para as principais estações ferroviárias/metrô da cidade, fazendo sua parada final na praça Europa, em frente à Westbahnhof (Estação de Trem do Oeste).

Viena está conectada às maiores cidades da Europa pelas malhas ferroviária e rodoviária. Os serviços de transporte ferroviário são pontuais e com preços bastante acessíveis. As rodovias conectam as principais cidades do país a toda a Europa.

Caso você opte pelo carro, verifique muito bem os preços dos estacionamentos na cidade. Os preços podem ser muito salgados.

Na cidade, boa parte das atrações está no entorno do centro, podendo-se caminhar pelas ruas e parques. Os destinos mais distantes possuem um excelente sistema de transporte público, com metrô, bondes, ônibus e trens.

Alimentação – A cidade conta também com uma excelente gama de ofertas de bons restaurantes, onde se pode comer praticamente de tudo, desde a culinária alemã até fast-foods americanos. Existem também diversos trailers nas ruas, onde pode-se fazer um lanche rápido gastando bem pouco. O detalhe é que pode-se comer um sanduiche e tomar vinho.

Viena é reconhecida pelos ótimos chocolates, as deliciosas tortas, a comida alemã, você encontra opções de qualidade em cada esquina. Já para os boêmios, que apreciam uma boa cerveja e passeios noturnos, Viena reserva boas opções para esse publico, com bons bares e pubs abertos todas as noites.

Uma sugestão interessante para um lanche rápido é um local à beira do Rio Danúbio chamado Motto am Fluss com seus sanduiches e doces perfeitos, além do café que é bem ao gosto dos brasileiros. O Endereço do restaurante é: Franz Josefs Kai 2, próximo à estação do metrô Schwedenplaz – veja o mapa cliecando aqui. 

A moeda local é o Euro, como em vários países da Comunidade Europeia, e sua cotação deve ser feita antes da viagem. Como em todos os países europeus, é preciso cuidado apenas com o custo de vida, considerando que o padrão é muito maior que o brasileiro, precisando haver sempre uma reserva para eventuais gastos. Entre passeios, alimentação e transporte, pode-se gastar facilmente 100 € em um dia.

Segurança – Viena está entre as capitais mais seguras da Europa, mas nunca é bom facilitar, principalmente sendo turista. Os vienenses recebem muito bem os visitantes, mas, como em todo e qualquer local turístico, a preocupação deve ser mais com os preços cobrados do que própriamente com marginais.

Passeios recomendados:

Catedral de Santo Estevão, construída no século XII é uma das mais antigas catedrais em estilo gótico da Europa. Passou por reformas entre 1304 e 1433, depois sua torre foi remodelada em 1579.

Imagem da Catedral de Santo Estevão

Catedral de Santo Estevão

Próximo à Catedral está a casa onde morou Wolfgang Amadeus Mozart entre 1781 e 1791. Fica no número 5 da rua Domgasse. Veja o mapa com a localização próximo à Catedral, clicando aqui.

Para visitação, pode-se reservar no site oficial, clicando aqui.

Palácio de Schönbrunn – Construído entre 1638 e 1643, foi residência oficial da família real Austríaca do século XVIII até o final da segunda guerra mundial. No Palácio de Schönbrunn nasceu e viveu até 1817 a Arquiduquesa D. Leopoldina de Habsburgo, que viria a se casar com o Imperador Brasileiro D. Pedro I.

Imagem da Lateral do Palácio Schönbrunn com o Jardins do Imperador

Lateral do Palácio Schönbrunn com o Jardins do Imperador

Para ir até o Palácio, pode-se utilizar o metrô (linha verde) e descer na estação Schönbrunn. O palácio fica bem próximo à estação. Para ver o mapa, clique aqui

Filarmonica de Viena – Se você tiver a oportunidade, valerá muito assistir a um concerto da mundialmente famosa orquestra. Sua sede é na Musikverein (Clube da Música), uma casa de concertos inaugurada em 1870, é considerada uma das mais belas casas de concertos do mundo.

Imagem do Clube da Música - Casa da Filarmônica de Viena

Clube da Música – Casa da Filarmônica de Viena

Viena é destino recomendado. Coloque-a em seu próximo roteiro de sua viagem à Europa, mas não esqueça, dois ou três dias não serão suficiente para você aproveitar toda a cultura, história e beleza que essa cidade tem para lhe apresentar.

Para Saber Mais:

Palácio Schönbrunn

Mais no Matéria Escura

Budapeste – Visitar, conhecer e aproveitar

Praga – Medieval, Histórica e Atual

Lisboa, Porto e Madeira – Sem o medo do idioma

Logo Matéria Escura

Pin It on Pinterest

Shares
Share This